quarta-feira, 16 de julho de 2014

De um poema ofertado, nasce um sonho revelado...


Que ao coração nunca falte tempo, para renascer uma saudade,
E que o poema ofertado derrame sempre versos delicados,
Porque na distância de um sentimento perdido,
Há de persistirem muitos dias, em ternura e suavidade...

No pensamento nunca falte a inspiração, para viver um grande sonho,
E que o calor sentido num abraço, seja de uma eterna ventura,
Porque na ausência das palavras, ainda tenho gestos de brandura,
Para descansar linda e nua, apoiada em cantigas que para ti componho...

E na imensidão do céu estrelado, nunca falte a vontade de reviver a paixão,
Para que o sorriso que se esconde faceiro, apareça no canto da boca,
Porque na falta de um beijo teu, guardo os resquícios do teu coração,
Para desfilar todos os encantos, fazendo tua alegria nada pouca...

Que no horizonte da tua procura, nunca te falte o encantamento,
Para que no caminho de volta, não te castigue a dor,
Porque na ausência da tua meiguice, tens de presente o meu pensamento,
Para acompanhar a tua vinda, carregada de um imenso amor...

E que na recordação da nossa louca insanidade,
Nunca falte o toque das mãos febris, em fiel cumplicidade,
Porque muito mais do que o teu amor, que em meu peito persiste,
Está a tua doce lembrança, que o meu corpo saudoso ,
Ao teu encanto,
Nunca resiste...


(...porque nunca é tarde, para cantar a minha saudade...)

Um comentário:

  1. Que beleza seu canto de saudade...
    nunca é tarde mesmo
    Sua fã
    Su

    ResponderExcluir